quarta-feira, 30 de abril de 2014

choveu por aqui



São exatamente 9h43min, e eu não estou exatamente onde eu queria estar. Essa chuva batendo na janela pela manhã deixa a gente sensível demais. Esse tipo de sentimento não deveria aparecer pra quem te um namoro a distância.


Meu humor matinal é totalmente fechado, sou antissocial e incomunicável antes de fazer meu ritual: banho, café e silêncio até as 10h. "Naiana acorda e ninguém pode nem olhar pra ela". Realmente minha mãe tem razão, não me sinto nada confortável ao despertar as 7h25min da matina, dar bom dia pra pessoa que dormiu na mesma casa que eu, fingir felicidade em estar acordando tão cedo pra encher o bolso de outra pessoa com meu esforço. Me poupem com coisas desnecessárias, prefiro meu silêncio matinal. Meus pensamentos já falam demais.


Não esqueci da chuva, porque ela não para. E aí vem o sentimentalismo dando seu ar da graça novamente. A chuva me lembra teu dia de folga, nós dois na tua cama com ventilador ligado e dois edredons até o pescoço. É exatamente aí onde eu queria estar, eu deveria estar no aconchego do teu colo. Porque aqui eu choro, escabelo, grito e ninguém me vê.


Na minha própria conclusão me dou conta que não é só a chuva, não é só a TPM batendo na porta. É saudade, é falta de quem me entende só com um olhar, de quem me decifra só pelo tom de voz, de quem lembra de mim todos os dias com carinho e amor. 


Já faz um tempo, talvez todo o tempo, que não sou realmente feliz e inteira por onde ando. E hoje eu ainda não tomei minha dose de você. 



Naiana Cescon Lemes


segunda-feira, 28 de abril de 2014

Só quero agradecer


A vida é um eterno perde e ganha. Num dia a gente perde, no outro a gente ganha na loteria ou simplesmente pega o bilhete de volta, como foi o nosso caso.

Eu costumo dizer pra quem interessa, que a gente viveu 6 anos longe um do outro, pra que agora, amadurecidos,  possamos nos adaptar melhor um ao outro e seguir firmes desta vez. Eu sei que não ajudei muito no passado, que não demonstrei interesse e muito menos amor. É por isso que desta vez eu compenso como posso e não posso, que esse últimos anos longe de ti não foram fáceis.

Hoje mais segura de mim, posso dizer com todas as letras que é com você que eu quero seguir, criar nosso Lorenzo e juntar nossos cachorros. É pra ti que eu quero fazer café quentinho toda a manhã ou pedir pra você buscar aquele copo de água antes de eu dormir. É contigo que eu quero ter fotos fofinhas de casais, é no teu ombro largo que quero deitar e chorar na TPM.  É a tua voz firme que quero ao lado da minha na educação de um filho, juntamente com teus princípios e objetivos de vida. É o teu sorriso encantador que quero em cada conquista minha e também teu abraço forte em cada pedra que eu encontrar no caminho. No teu ouvido que quero sussurrar o quanto te amo e te quero por perto. É a tua mão que eu quero segurar.

Talvez você não entenda o porque choro todo domingo a tardinha, mas não suporto pensar que estou me afastando de ti, um trauma que carrego comigo desde que me dei conta que  nunca poderia ter permitido você ir embora da minha vida. Muitos dos meus medos e inseguranças fui eu mesma que criei, eu sei que a gente colhe o que planta e no passado eu plantei saudade no teu peito. 

Hoje eu colho saudade o dia todo, mas no final de cada dia eu colho amor e carinho também. E o mais importante nisso tudo, é saber que você também me esperou voltar. Eu continuo esperando... porque sei que essa distância não perdura por muito tempo. 

A gente já viveu longe demais um do outro, uma vida é pouco pra viver esse amor. Por mais que eu queira reclamar da distância, eu não esqueci de agradecer um dia sequer, desde que você voltou, desde que a vida te trouxe de volta.

Naiana Cescon Lemes

quinta-feira, 27 de março de 2014

sentido


O telefone não tocou, a janela de mensagem não notificou e o dia passou vazio, sem cor, sem graça.

Perdi a conta de quantas vezes jurei a mim mesma não me envolver tanto assim, não mergulhar de cabeça, porque o tombo é sempre maior do que a gente espera.

A "sorte de um amor tranquilo" passa bem longe da minha porta, nunca vi nem vivi, eu só ouço cantar.

Vai ver a vida é assim mesmo, acordar e tentar achar um sentido todos os dias. O único problema nisso tudo, é que o sentido tem sido você.

Naiana Cescon Lemes